Confissões de Uma Viciada

quarta-feira, 14 de abril de 2010

Filme: Laranja Mecânica

É muito difícil julgar um filme como este. Algo frio e violento, ainda pode ser divertido, sarcástico e visionário? Quando se trata de Laranja Mecânica, sim!

O filme conta a história de Alex (Malcolm McDowell), um “alegre” jovem que gosta de estupro, violência e música clássica. Com seus três amigos comparsas apelidados de droogs, Alex passa as noites aterrorizando quem quer que ele possa encontrar. Uma noite, depois de matar uma mulher, ele acaba preso depois de ser entregue por sua própria gangue pegando uma pena de 14 anos. Enquanto na prisão, ele descobre um bilhete grátis para fora da cadeia, e tudo que ele tem que fazer é ser uma cobaia para um experimento científico. Depois de se submeter a uma lavagem cerebral feita por cientistas, Alex volta a civilização como um homem livre e bom. No entanto, a experiência tem alguns efeitos colaterais que não foram destinados, e Alex é deixado desajeitado com o seu passado e suas vítimas querendo vingança sobre ele.

Aqui, o ainda jovem Malcolm McDowell (Evilenko) explora o caráter de uma vida com imaginação vívida e tremenda descrição. Aos olhos do público, Alex DeLarge é desprezível, aterrador, doente e, por fim, uma encarnação mais realista de todos os nossos receios e preocupações. Mas seu personagem não vê a si mesmo como uma pessoa doente. A chave para isso é, na sua narrativa durante o filme, como se ele fosse uma vitima da civilização. McDowell nos dá um exemplo brilhante de qualidade superior de atuação.

O filme, em todo o seu esplendor, é uma experiência provável que jamais se esquece. Seus personagens, seu estilo, seu tema e seu material explícito - todo ele combina com a criação de um maravilhoso conjunto que irá ficar na cabeça de muita gente por muito tempo.

O grandioso diretor Stanley Kubrick (O Iluminado) tem uma maneira particular de visualizar seus filmes. Laranja Mecânica tem um look totalmente fora do seu tempo, aproximando-se de algum lugar no futuro, e sua seqüência de tortura na qual Alex é regenerado também parece como um filme de ficção científica. Não entanto, não se trata deste tipo de longa-metragem. É realmente difícil de categorizar o tipo de filme por ter um pouco de tudo; sátiras sociais, drama, momentos de comédia e até um musical para uma seqüência de estupro aterrorizante.

Concluindo. Este é possivelmente um dos melhores filmes de todos os tempos. Não existe um diálogo sem sentido. Para não mencionar uma soberba trilha sonora (desde Singin’ In The Rain até a 9ª Sinfonia de Beethoven). Devido à intensa violência, especialmente contra as mulheres, é um filme perturbador e difícil de se assistir. Mas se você faz parte do mundo dos cinéfilos, você deve assistir sem interrupção! Deixe Stanley Kubrick levá-lo sobre o lado emocional cinematográfico de sua vida. E não se esqueça de respirar, certo certo? (assistam ao filme e vão entender a última parte)

Título Original: A Clockwork Orange
Elenco: Malcolm McDowell, Patrick Magee, Michael Bates, Adrienne Corry, Warren Clarke, John Clive, Aubrey Morris, Carl Duering, Paul Farrell, Clive Francis, Michael Gover, Miriam Karlin, James Marcus  
Duração: 138 min.
Direção: Stanley Kubrick
Roteiro: Stanley Kubrick 
Ano: Inglaterra - 1971
Nota: ***** (se pudesse daria nota 1000)

Não recomendado para menores de 18 anos 

Trailer:

Share This

6 comentários:

Alicia disse...

eu odeio esse filme com todas as minhas forças... é o filme que eu repudio mais, mais do que "requiem para um sonho" mas não posso dizer que é um filme mal feito ou feito para agradar a imbecilidade humana compartilhada

leela disse...

*O*
Laranja mecânica é mara HIAHEUHEUHAEHAEHUAEH
ultraviolence ♥


adorei o blog, PS *o*

leela disse...

CORROR a menina ae falando q LM é ruim.
tsk, tsk, tsk

Jacqueline Gomes disse...

huahuahu... pois minha próxima crítica era justamente Requiem para um sonho... huahuahu

jorgeonline disse...

não li nada...mas achei interessante o que voce achou pra fazer pra matar o tempo...parabens!...prometo q um dia leio!

Ricardo Prado disse...

O livro Laranja Mecânica já é um horror (no bom sentido). E só nas mãos do Kubrick pro filme acabar sendo excelente. Vamos imaginar essa adaptação nas mãos de um qualquer? Não, melhor não.

Aliás, agora fiquei com vontade de rever o filme. A trilha do começo ainda me dá arrepios.

Beijos

Distributed By Blogger Template | Designed By Blogger Templates